terça-feira, 21 de novembro de 2017

GASPEC TEVE MAIS UMA REUNIÃO

Reunião proveitosa, com a presença da Maçonaria de Apodi e voluntários, com muitos assuntos em pauta.
Com a família Gaspec Apodi em ação, a reunião aconteceu na noite dessa segunda feira, 20 de novembro de 2017 na sede da entidade.

Direitos do paciente com câncer

A legislação brasileira assegura alguns direitos aos portadores de câncer. A seguir, uma compilação dessas leis, apresentadas de forma didática para facilitar o entendimento e ajudar na obtenção dos benefícios. Entre esses, o saque do FGTS, a isenção do IPVA e IPI na compra de automóveis para quem tiver limitações decorrentes de alguns tipos de câncer.

Direitos Sociais


Realizar saque do FGTS e PIS/PASEP

Auxílio doença

Aposentadoria por invalidez

Quitação de financiamento de casa própria

Direitos - Tratamento/Saúde

Início do tratamento oncológico

Tratamento Fora de Domicílio (TFD) no Sistema Único de Saúde (SUS)

Reconstrução mamária

Andamento Processual Prioritário no Judiciário

Direitos Tributários – Isenções

Isenção de Imposto de Renda

Isenção de IPTU

Isenção de impostos na compra de carro adaptado (IPI, ICMS, IOF e IPVA)

Gratuidade nas Tarifas de Transporte Interestadual e Urbano

Transporte coletivo

Vale Social – ou RioCard Interestadual

Cidade do Rio de Janeiro – RioCard
 

Direitos dos pacientes com câncer - Legislação

FUNDO DE GARANTIA POR TEMPO DE SERVIÇO

PIS/PASEP

LICENÇA PARA TRATAMENTO DE SAÚDE – AUXÍLIO-DOENÇA

APOSENTADORIA POR INVALIDEZ

RENDA MENSAL VITALÍCIA/AMPARO ASSISTENCIAL AO DEFICIENTE

PLANO DE SAÚDE OU SEGURO-SAÚDE

ISENÇÃO DO IMPOSTO DE RENDA NA APOSENTADORIA

SERVIÇO DE ATENDIMENTO AO CONSUMIDOR (SAC) – ATENDIMENTO PREFERENCIAL

CIRURGIA DE RECONSTRUÇÃO MAMÁRIA

INICIO DO TRATAMENTO ONCOLÓGICO

ACESSO A MEDICAMENTOS EM DESENVOLVIMENTO

ANDAMENTO JUDICIÁRIO PRIORITÁRIO

COMPRA DE CARRO COM ISENÇÃO DE IMPOSTOS (IPI, ICMS, IPVA)

 
DOENÇAS GRAVES PREVISTAS EM LEIS

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

CÂNCER DE PRÓSTATA: O MAIS COMUM ENTRE OS HOMENS

O movimento mundial Novembro Azul surgiu em 1999, visando conscientizar os homens sobre a importância dos cuidados com a saúde, e desde então, o mês é marcado por ações que contribuem para a melhoria da qualidade e expectativa de vida da população masculina.
Sendo assim, os homens também precisam ter acompanhamento médico e realizar exames regularmente. Atenção especial deve ser dada ao câncer de próstata, o tipo mais comum entre os brasileiros (excetuando-se o de pele não melanoma). O tumor nesta pequena glândula – localizada na parte baixa do abdômen, à frente do reto e logo abaixo da bexiga – atinge principalmente os idosos. De acordo com estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca), são estimados mais de 61.000 novos casos da doença no país, para o ano 2017.
Recomenda-se que o homem, principalmente com 50 anos ou mais, faça acompanhamento médico regular. De acordo com sintomas e histórico familiar (pai e/ou irmão), paciente e médico poderão decidir quais condutas deverão adotar. Entretanto, é importante ressaltar que no caso de qualquer sintoma ou alteração no aparelho urinário (como dificuldade de urinar, necessidade de ir ao banheiro mais vezes, sangue na urina) um médico deverá ser consultado.
Embora exames de diagnóstico precoce sejam uma etapa importante para o tratamento do câncer em seu estágio inicial, no caso do câncer de próstata não existe consenso sobre estratégias de rastreamento (exames realizados em indivíduos sem sintomas). A recomendação, portanto, é o acompanhamento médico regular, onde exames complementares poderão ser realizados, como o toque retal, o PSA, entre outros.
Mudanças simples no estilo de vida e a adoção de hábitos saudáveis contribuem para reduzir os chamados “fatores de risco em câncer”. Cerca de um terço das mortes pela doença está relacionado a comportamentos como fumar, consumir bebidas alcoólicas, falta de atividade física e alimentação inadequada. Atitudes simples podem fazer toda a diferença. Faça a sua parte!

domingo, 19 de novembro de 2017

XII FÓRUM DO DIAGNOSTICO PRECOCE

Estão abertas as inscrições para o XII Fórum do Diagnóstico Precoce promovido pela Casa Durval Paiva, que irá acontecer no dia 23 de novembro, no Auditório do CTGás das 8h00 às 16h00. Interessados podem se inscrever pelo endereço eletrônico: www.diagnosticoprecoce.vai.la, mediante doação de uma lata de leite em pó, a ser entregue no dia do evento. �#DoaçãoLegal �Quer colaborar conosco? Cadastre-se em: http://bit.ly/2fgxcQX e escolha a melhor forma de doar. Nós cuidamos do resto! Mais informações pelo telefone: (84) 4006-1600.

IV Retiro das Santas Missões Populares: vigília de oração

IV Retiro das Santas Missões Populares: esperamos que todos possam aproveitar intensamente este momento importante no processo missionário e crescer na espiritualidade litúrgica, encontrando na oração da Igreja a fonte da vida e da missão que nos foi confiada. ( dom Mariano Manzana).


*Por: Valéria Bulcão.

sábado, 18 de novembro de 2017

CONVITE MISSA DE 7º DIA!!!

"XANINHA"....
Minha Linda XANINHA...
"O Que Temos Pra Hoje é Muita Saudade".
MISSA DE SÉTIMO DIA...
Atenção Para os Locais:
Somos Todos Convidados!

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

AVISO DE REUNIÃO DO GASPEC

REUNIÃO COM VOLUNTÁRIOS DO GASPEC - 20/11/2017, 19h30min

  1 – Pauta:

  • Prestação de contas;
  • Atividades do Novembro Azul;
  • Stan/Sorteio, e
  • Natal dos pacientes oncológicos.

2 – Atendimento com médico especialista Cabeça/Pescoço 25/11 na Clinivida.


*Observação: Brevemente será divulgado o relatório das atividades do Outubro Rosa.

Novembro Azul: atenção integral à saúde do homem

O movimento mundial Novembro Azul surgiu em 1999, na Austrália, para conscientizar os homens sobre a importância dos cuidados com a saúde. Desde então, o mês é marcado por ações que contribuem para a melhoria da qualidade e expectativa de vida da população masculina.

Tipo mais comum entre os brasileiros, após o de pele não melanoma, o câncer de próstata recebe atenção especial durante a campanha. O tumor nesta pequena glândula – localizada na parte baixa do abdômen, à frente do reto e logo abaixo da bexiga – atinge principalmente aos idosos. De acordo com estimativa do Instituto Nacional de Câncer (Inca), foram previstos mais de 61 mil novos casos da doença no país para 2017.

A Fundação do Câncer recomenda que homens acima de 50 anos façam acompanhamento médico regular. Caso haja algum sintoma ou alteração no aparelho urinário (como dificuldade de urinar, necessidade de ir ao banheiro mais vezes e sangue na urina) ou histórico familiar (pai e/ou irmão), paciente e médico decidem quais condutas vão adotar.

Embora os exames de diagnóstico precoce sejam uma etapa importante para o tratamento da doença em seu estágio inicial, no caso do câncer de próstata, não existe consenso sobre estratégias de rastreamento (exames realizados em indivíduos sem sintomas). A orientação é que exames complementares (como o toque retal, o PSA, entre outros) sejam prescritos de forma individualizada.

Mudanças simples no estilo de vida e a adoção de hábitos saudáveis contribuem para reduzir os fatores de risco. Cerca de um terço das mortes pela doença está relacionada a comportamentos como fumar, consumir bebidas alcoólicas, falta de atividade física e alimentação inadequada.

Para incentivar que os homens façam a sua parte, a Fundação veiculou, no jornal Metro, um anúncio divertido. A proposta foi que as pessoas dobrassem o jornal ao meio e posicionassem o desenho do bigode (símbolo do movimento) à frente do rosto para tirar fotos e postar nas redes sociais. No Facebook, Instagram e Twitter da Fundação, foi disponibilizado também um GIF animado com o mote “todo mundo junto pela saúde do homem”, em que crianças, adultos e idosos e até mesmo um cachorro e uma árvore apareciam com um bigodinho. Tudo isso foi criado com o intuito de que as pessoas compartilhassem conteúdo, de um jeito inusitado, lembrando aos amigos sobre a importância do cuidado com a saúde do homem.


*https://www.cancer.org.br

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Fortaleza e Brasília recebem o Programa de Educação Continuada em Radioterapia

Dando sequência às atividades do Programa Nacional de Formação em Radioterapia, o Programa de Educação Continuada promoveu módulos em dois novos polos de atuação. Fortaleza (CE) e Brasília (DF) foram as capitais que receberam equipes de profissionais formadas por médicos, físicos-médicos, enfermeiros e técnicos para atualização em tumores urológicos e de cabeça e pescoço, respectivamente.

Cada treinamento durou 40 horas de ensino teórico e prático. Em Fortaleza, o curso foi realizado no Instituto do Câncer do Ceará (ICC) e recebeu 89 alunos vindos de cidades como Aracaju (SE), Belém (PA), Imperatriz (MA), João Pessoa (PB), Natal (RN), Recife (PE), São Luís (MA) e Teresina (PI).

Já Brasília recebeu o módulo no Hospital Sírio Libanês e também teve grande adesão. Ao todo, foram 78 alunos das regiões Norte e Centro-Oeste do país. Para o coordenador do Programa, Professor Carlos Eduardo de Almeida, a metodologia de ensino inovadora visa reduzir riscos e elevar as taxas de cura da doença.

“Entendemos a necessidade de unir as equipes de radioterapia na mesma sala para que os pontos comuns sejam identificados em relação aos diferentes papéis nas etapas do tratamento”, afirmou.

O Programa de Educação Continuada em Radioterapia acontecerá ainda em São Paulo (SP), também em parceria com o hospital Sírio-Libanês. Ao todo, serão três módulos aplicados em cada polo e mais de 30 professores envolvidos.


*https://www.cancer.org.br

quarta-feira, 15 de novembro de 2017

SAÚDE DO HOMRM: CÂNCER DE PRÓSTATA, SINTOMAS, TRATAMENTOS E CAUSAS

O tratamento padrão para o câncer de próstata é a prostatectomia radical, que consiste na retirada da próstata, das vesículas seminais e linfadenectomia ilíaco-obturadora bilateral. A linfadenectomia estendida está indicada para pacientes considerados de risco intermediário e alto. A prostatectomia radical tem por objetivo curar o paciente portador do câncer de próstata e além disso remover o câncer por completo. A prostatectomia radical pode ser feita por via perineal, retropúbica ou robô assistida. Todas podem ter resultados bons desde que seja aplicada a técnica operatória adequada.

O que é Câncer de próstata? 


É o tipo de câncer que ocorre na próstata: glândula localizada abaixo da bexiga e que envolve a uretra, canal que liga a bexiga ao orifício externo do pênis. Quanto mais avançado é um tumor mais mutações ocorrem, conferindo maior agressividade. Estas células se multiplicam mais velozmente que as células normais da próstata.

Estas células se multiplicam mais velozmente que as células normais da próstata. As células neoplásicas têm a capacidade de invadir os tecidos e se disseminam por órgãos distantes, seja por via linfática (comprometendo os gânglios) ou sanguínea (principalmente os ossos).

O câncer de próstata é um tumor que acomete homens maduros e pode ser curado quando ainda está localizado. Se identificado já em estádio avançado, o risco de sobrevida do paciente é muito menor. Portanto, o diagnóstico precoce é fundamental no controle e cura da doença.

Fatores de risco 


Antecedente familiar assume grande importância – um paciente cujo pai ou tio tiveram câncer de próstata tem o dobro de risco para desenvolver a doença do que a população em geral. O risco é ainda maior para os homens que têm um irmão com a doença. Se o paciente tiver menos de 65 anos e mais de um parente afetado pela doença, o risco aumenta de 6 a 11 vezes. Pacientes com parentes do primeiro grau com câncer de próstata diagnosticados com menos de 55 anos podem ser portadores de câncer de próstata hereditário (menos de 2% dos casos).

Outros fatores de risco envolvem a alimentação (dieta rica em gordura e carne vermelha, pobre em legumes, vegetais e frutas), sedentarismo e obesidade (estes pacientes tem câncer de próstata mais agressivo), taxas de estrogênio (quanto maior a taxa, maior o risco), etnia (negros têm maior incidência, enquanto descendentes asiáticos apresentam menor), região onde se vive (americanos têm mais câncer de próstata que asiáticos), nível de poluição ambiental, assim como contato com derivados de borracha e substâncias como ferro, cromo, chumbo e cádmio.

Atualmente tem se valorizado o valor do PSA para predizer a chance de câncer de próstata no futuro do paciente. Pacientes com PSA menor que 1 ng/ml tem chance menor que 5% de apresentarem câncer de próstata num seguimento de 10 anos.

Sintomas de Câncer de próstata
 

Na fase inicial, a maioria dos pacientes não apresenta sintomas relevantes, mas podem apresentar sintomas relacionados a outra doença comum que acompanha o envelhecimento do homem, a hiperplasia benigna da próstata, com sintomas miccionais leves a moderados de dificuldade miccional. Nenhuma anormalidade pode ser observada ao toque ou pode-se sentir um nódulo endurecido na próstata.

Na doença avançada, podem ocorrer sintomas mais intensos obstrutivos miccionais causado pelo crescimento local do tumor com compressão da uretra prostática. Em alguns casos os sintomas são decorrentes da doença que está se espalhando pelo organismo, principalmente para os ossos ou pelo seu crescimento loco-regional, causando obstrução dos rins pela invasão dos ureteres.

Diagnóstico de Câncer de próstata 


Em homens acima de 50 anos, pode-se realizar o exame de toque retal e dosagem de uma proteína do sangue (PSA), por meio de exame de sangue, para saber se existe um câncer de próstata sem sintomas. O toque retal e a dosagem de PSA não dizem se o indivíduo tem câncer, eles apenas sugerem a necessidade ou não de realizar outros exames.

O toque retal identifica outros problemas além do câncer de próstata e é mais sensível em homens com algum tipo de sintoma. O PSA tende a aumentar de acordo com o avanço da idade. Cerca de 75-80% dos homens com aumento de PSA não têm câncer de próstata.

Cerca de 20% dos homens com câncer de próstata sintomático apresentam um PSA normal. Dependendo da região da próstata, o câncer também pode não ser palpável pelo toque retal. A melhor estratégia é realizar os dois exames, já que são complementares.

Pacientes considerados de alto risco (com parentes com câncer de próstata) devem realizar o primeiro exame aos 40 anos de idade. Atualmente, conforme o achado desta investigação o paciente é aconselhado a realizar seus exames anualmente ou até bianualmente, ou a cada 3 anos, tudo dependendo do toque e idade do paciente sob investigação clínica.

A sociedade americana de oncologia recomenda realizar exames a cada 2 anos para homens com PSA <2,5 ng/ml e anualmente para os homens cujo nível de PSA é = 2,5 ng/ml.

Hoje em dia é aceito solicitar PSA para:

 
Homens com mais de 50 anos que estão em risco médio de câncer de próstata (CaP) e com esperança de vida de pelo menos mais 10 anos. Homens com idade 45 nos com alto risco de desenvolver CaP: Afro-americanos e homens que têm um parente de 1º grau (pai, irmão ou filho) diagnosticados com CaP em idade precoce (menos de 65 anos de idade). Homens com 40 anos em risco mais elevado (aqueles com mais de um parente de 1º grau que tiveram CaP em idade precoce).

Prevenção 


Alguns médicos recomendam a realização do toque retal e da dosagem do PSA a todos os homens acima de 50 anos. Para aqueles com história familiar de câncer de próstata (pai ou irmão) antes dos 60 anos, os especialistas recomendam realizar esses exames a partir dos 40 anos. Entretanto, vale lembrar que somente o médico pode orientar quanto aos riscos e benefícios da realização desses exames. Não existem evidências de que a realização periódica do toque retal e dosagem de PSA em homens que não apresentem sintomas diminua a mortalidade por câncer de próstata.

20ª Reunião da Associação Brasileira de Registradores de Câncer

Entre os dias 06 e 10 de novembro, Porto Alegre sediou a 20ª Reunião da Associação Brasileira de Registradores de Câncer (ABRC). Este ano, o evento teve como foco a valorização da informação dos registros, não somente para nortear a gestão pública de controle e prevenção do câncer, como também para servir para produção científica, como artigos e outros conteúdos de base acadêmica.
O encontro contou com a participação de representantes da área de Produtos da Fundação do Câncer e de mais de 130 participantes, incluindo registros de câncer de base populacional (RCBP) e hospitalares (RHC) do país, que têm como função coletar e armazenar e divulgar informações sobre o câncer.

“Apesar de ainda não ser um evento muito grande, a Reunião conta a presença de diversos profissionais, desde registradores até coordenadores de registros de todo o Brasil. Nesta edição, foi colocada em pauta a inclusão da atividade de registrador como ocupação reconhecida oficialmente. Para a Fundação, estar presente nesta reunião reforça o conhecimento técnico da instituição. Além disso, agora com o RHC do Hospital Fundação do Câncer estaremos sempre nestes debates para aprimorarmos cada vez mais os processos e ficarmos sempre atualizados”, disse Rejane Reis, bióloga epidemiologista da Fundação do Câncer.


*https://www.cancer.org.br

terça-feira, 14 de novembro de 2017

segunda-feira, 13 de novembro de 2017

IDEUSA GURGEL: É um dia triste, pois perdemos a nossa amiga Cláudia esposa de Nilson Viana

Estou triste! O Câncer, mais uma vez ceifou a vida de uma pessoa. Desta vez, Claudia você foi escolhida por esta maldita doença. Você Claudia, uma mulher jovem, bonita, cheia de esperança, com uma família estruturada, mas de repente se foi do nosso convívio. Você ficou feliz, porque a sua única filha ingressaria na UFERSA no próximo de 20, dia 19 você estaria aniversariando. Como a vida nos prega surpresas desagradáveis, que nos marca para o resto da vida?
Amiga Claudia, quantas manhãs nós sentávamos na cozinha da casa de sua mãe para falar das nossas angústias, como portadoras de câncer, mas diante dos nossos papos, você sempre muito confiante que venceria total a maldade que o Câncer causa na vida das pessoas.
Apesar de ter acompanhado todo o desenrolar do triste episódio, a minha ficha não caiu, estou sem chão, pois tenho experiência própria de como é angustiante ser diagnosticada portadora de Câncer, como é sofrido fazer a quimioterapia e como é cruel todas as consequências deste mal. Estou muito triste com a sua partida, sei o quanto estava sofrendo, mas sei também o quanto você gostava da vida.
Só peço a Deus, que na sua infinita misericórdia lhe conceda um bom lugar, cheio de paz e tranquilidade e força a sua família.
Vá com Deus amiga guerreira, procurei lembrar de você apenas dos momentos bons, pois você vai estar presente sempre no coração da minha família. Siga em paz!

APODI SE ENTRISTECE COM O FALECIMENTO DA ESPOSA DE NILSON VIANA

Muitas correntes de orações foram formadas, pedindo a Deus para restabelecer a saúde de Cláudia Regina, esposa do cantor apodiense, Nilson Viana. Mas, para a tristeza do povo apodiense, Cláudia não resistiu e faleceu na madrugada desta segunda feira, 13 de novembro de 2017. Muitas saudades, lembranças ficam marcadas nos amigos e familiares de Nilson Viana, pois Cláudia era uma pessoa muito querida, que lutava pela vida há algum tempo.
Cláudia, descanse em paz! E Deus dê o conforto a todos, que sofrem com a perda!

Isto não é o final


GASPEC SE SOLIDARIZA COM FAMILIARES DE "DONA MOÇA"!

12/11/2017 – Faleceu neste domingo aos 84 anos, a senhora Benedita Ferreira Freire, conhecida popularmente por “Dona Moça”, residente na Rua São João Batista, no centro da cidade de Apodi/RN.

Dona Moça foi casada com o comerciante e ex-candidato a prefeito de Apodi, Francisco Paulo Freire, vulgo Chico Paulo, com quem teve uma numerosa prole:

Nilza Freire(Tutu); o ex-vice-prefeito, ex-prefeito e ex-vereador Ivo Freire de Araújo(Bernardo); Zélia Freire; Luiz Freire; Tarcísio Freire; Francisco Paulo Freire Filho(Chicão); Carlos Freire; Marcos Freire; o ex-suplente de vereador Jairo César Freire de Araújo; Airton Freire; Neide Freire (Mãezinha), Maria Gomes Bezerra(Pretinha) e Aparecida Freire.


O GASPEC sente a perda dessa grande mulher apodiense e pede a Deus, que dê forças aos familiares e o descanso a dona Moça!

sábado, 11 de novembro de 2017

CONTINUA PEDIDO DE ORAÇÕES PARA A ESPOSA DE NILSON VIANA!

Força amigo Nilson! Xaninha, sua esposa vai sair dessa viu e nós cremos que Deus está com você!
Você é muito especial para muita gente. Cláudia, o senhor vai te curar e se Deus quiser estaremos comemorando mais essa vitória na sua vida! 
A família GASPEC também está orando pela sua vida e vamos continuar orando. Forças neste momento tão difícil, mas o senhor está com todos vocês e conte sempre com o poder das orações!

TABAGISMO, SAÚDE PÚBLICA E REGULAÇÃO

Autor: JARBAS BARBOSA
STF julgará proibição dos cigarros com sabor no Brasil
Têm sido publicadas na mídia, com uma certa e preocupante frequência, acusações de que a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) usaria de excessos em relação à regulamentação sobre aditivos no cigarro, tese defendida pela indústria do tabaco na Ação Direta de Inconstitucionalidade nº 4.874, que deve ser julgada nesta quinta-feira (9) pelo Supremo Tribunal Federal.
Sob a platitude de que as agências “podem muito, mas não podem tudo”, tais acusações induzem o leitor ao equívoco de achar que a Anvisa quer banir o cigarro —o que, sem dúvida, extrapolaria a atribuição legal da agência.
Entretanto, para restabelecer a verdade, o que está em debate na ADI nº 4.874 não é o banimento do cigarro, mas sim se a Anvisa, no estrito cumprimento de sua função legal, pode proibir que a indústria do tabaco utilize aditivos que têm o único objetivo de disfarçar o sabor do tabaco e, assim, facilitar a iniciação de adolescentes ao tabagismo.
Ressalte-se, ainda, que a agência autoriza todos os aditivos que são tecnicamente justificados como imprescindíveis ao processo de fabricação de cigarros.
O argumento de que a proibição de qualquer substância teria que ser aprovada pelo Congresso Nacional contraria a Lei nº 9.782, que explicitamente confere esse papel à agência —além do fato de que isso tornaria impossível a ação de regulação sanitária.
Imagine se, para banir uma substância integrante de um medicamento que demonstrasse ser insegura, fosse necessária a tramitação de um projeto de lei.
Efetivamente, nem é esse papel regulatório, baseado em evidências e análises tecno-científicas, que deve ser realizado pelo Congresso, nem seria possível proteger a saúde da população se a tese fosse colocada em prática.
Igualmente absurda é a tese de que a proibição de uma substância só poderia se dar a posteriori, depois que o risco à saúde ficasse concretizado. Isso vai frontalmente contra todo o marco utilizado para a proteção à saúde.
Ora, se os aditivos proibidos têm o único propósito de induzir mais crianças e adolescentes a experimentarem o cigarro, sabidamente um dos maiores responsáveis por mortes relacionadas ao câncer e às doenças cardiovasculares, deveria se esperar que daqui a 20 anos se constate que a mortalidade relacionada ao tabaco cresceu para, só então, tomar a medida agora proposta exatamente para evitar esse dano à saúde?
No Brasil, estimam-se em 200 mil as mortes anuais em decorrência do tabagismo. O hábito de fumar pode aumentar o risco de morte em 20 a 30 vezes, sendo que o fumo passivo, que atinge os que não fazem a “escolha” por fumar, pode aumentar este risco em 30% a 50%.
Uma série de medidas tem sido adotada no Brasil nos últimos 30 anos para reduzir os índices de tabagismo, com sucesso, como se pode demonstrar pela redução significativa de 34,8% da população adulta que era tabagista em 1989, para menos de 14% atualmente.
Esperamos que, no julgamento, seja estabelecido que a proteção à saúde pode ser exercida preventivamente ante riscos sobejamente conhecidos, dentro da delegação legal recebida pela Anvisa, e que possamos, nesse caso concreto, impedir que crianças e adolescentes sejam atraídas para o cigarro.
JARBAS BARBOSA é diretor-presidente da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), médico sanitarista e epidemiologista, com experiência nacional e internacional em temas como saúde pública, epidemiologia aplicada aos serviços de saúde e vigilância em saúde.

*Fonte: Folha de S. Paulo – Tendências/Debates.

Faculdade Diocesana de Mossoró com inscrições abertas para o Vestibular 2018.1

Todos os seus futuros se encontram na Faculdade Diocesana de Mossoró. Faça já a sua inscrição para os cursos disponíveis ( Psicologia, Fisioterapia, Ciências Contábeis, Teologia, Administração e Gastronomia). Mais informações www.fdm.edu.br

Telefone- ( 84) 3316.7648

sexta-feira, 10 de novembro de 2017

ESPOSA DE NILSON VIANA PRECISA DE NOSSAS ORAÇÕES

XANINHA ESTÁ PRECISANDO DE ORAÇÕES...
NÓS ESTAMOS PRECISANDO DE ORAÇÕES...

Meus amigos e irmãos na fé, estamos precisado de orações ... XANINHA a mulher da minha vida nesse momento se encontra na UTI, Pedimos a todos os movimentos de igrejas e de todas as religiões que orem pela minha esposa, intercedam com fé , até mesmo você que não a conhece, mas que sabe que o tamanho da grandeza de mulher que ela tem, JESUS sabe das necessidades de cada um, E ele sabe o tanto que eu preciso dela aqui do meu lado e do lado de todos nós ... SENHOR MEU DEUS estamos confiante que vamos ter ela de volta ao nosso lado CURADA E RESTAURADA por completo em nome do SENHOR JESUS...

Todos nós sabemos a força que tem a oração...

Vamos Orar juntos e pedir com fé...

“JESUS PELO O PODER DO TEU SANGUE REDENTOR , SUPLICO A CURA DE XANINHA PROFUNDA E TOTAL”

“’ JESUS PELO PODER TO TEU SANGUE REDENTOR , SUPLICO A CURA DE CLÁUDIA PROFUNDA E TOTAL “”

“’ JESUS PELO O PODER TO TEU SANGUE REDENTOR , SUPLICO A CURA DE MINHA ESPOSA PROFUNDA E TOTAL “”...

Meus amigos o nome dela é :

CLÁUDIA REGINA LOURENÇO DE OLIVEIRA VIANA...

Agradeço a todos...

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

Os sintomas de câncer de pâncreas que muitas vezes passam despercebidos

Foto: Getty Images Os sintomas de câncer de pâncreas que muitas vezes passam despercebidos
Sintomas como dor no estômago, indigestão e perda de peso muitas vezes passam despercebidos. Mas podem indicar um problema grave - que, quanto antes for identificado, mais chances tem de ser curado.

São sinais, por exemplo, do câncer de pâncreas. A doença pode ser fatal e, segundo uma organização beneficente britânica, um em cada três adultos acaba ignorando seus sintomas.

Nikki Davies foi diagnosticada com câncer de pâncreas em março, aos 51 anos. O tumor dela foi identificado logo no início, o que fez com que ainda fosse possível removê-lo cirurgicamente.

"Eu tive muita sorte que o meu pôde ser retirado na operação e que não tinha se espalhado ainda, pelo menos até onde se sabe", conta Nikki.
Brasileira vence concurso de doutorados contados em videoclipes da revista Science
Filósofa americana diz que protestos contra ela no Brasil são 'equívoco' e que falar de gênero 'causa muito medo'

"Minha dica para as outras pessoas é que ninguém conhece melhor seu corpo do que você mesmo. Então fique atento aos sinais, para saber quais são os sintomas, e fale com seu médico se notar qualquer coisa que não seja normal para você", recomenda.

Nikki começou a suspeitar que havia algo errado quando passou a sentir uma dor muito forte no estômago.

"Acredito que, no fundo, você sabe quando há algo errado. No meu caso, foi a dor. Era como se tivesse um animal me devorando por dentro. Sentia dor nas costas também, entre os ombros. E perdi muito peso bem rápido", relembra.

"Eu não sabia nada sobre câncer de pâncreas antes do meu diagnóstico e certamente não sabia nada sobre os sintomas", completa.


Conheça os sinais

Atualmente, apenas uma em cada 10 pessoas diagnosticadas com câncer de pâncreas sobrevive mais do que cinco anos. Isso acontece principalmente porque os pacientes são diagnosticados tardiamente, quando as opções de tratamento já são muito limitadas, segundo a Pancreatic Cancer UK, organização que luta contra esse tipo de câncer no Reino Unido.

Uma pesquisa feita pela organização com 4 mil adultos mostra que o conhecimento sobre os sintomas da doença ainda é muito reduzido.

Alex Ford, chefe da organização, explica que a intenção não é causar pânico, uma vez que "a maioria das pessoas que apresenta algum desses sintomas não tem câncer de pâncreas."

"Mas é essencial que elas saibam mais sobre a doença e que falem com seu médico se tiverem alguma preocupação", acrescenta.
O aplicativo que pode detectar sintomas iniciais do câncer pancreático

"Quanto antes as pessoas forem diagnosticadas, mais elas têm chances de fazer a cirurgia, que é o tratamento mais eficiente e que consegue salvar vidas", ressalta.

No Brasil, o câncer de pâncreas representa 2% dos casos de câncer - e 4% das mortes causadas pela doença, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). É mais comum em pessoas acima de 60 anos e tem maior incidência entre homens.

Sintomas comuns do câncer de pâncreas incluem:
Dor no estômago e nas costas
Perda de peso sem motivo
Indigestão
Mudança nos hábitos intestinais, como fezes que flutuam

Outros indícios são:
Perda de apetite
Icterícia (pele ou olho amarelado)
Sensação de estar doente
Dificuldade de engolir
Diagnóstico recente de diabetes.


*msn

GASPEC APOIA O "NOVEMBRO AZUL"!!!


sábado, 4 de novembro de 2017

Cientistas desenvolvem nanopartículas que podem ‘matar’ células cancerosas

Tecnologia auto regulável aqueceria as células sem danificar tecido saudável
Nanopartículas poderiam matar ou enfraquecer células tumorais as aquecendo a altas temperaturas – Terceiro / Latinstock
RIO – Cientistas da Universidade de Surrey, no Reino Unido, desenvolveram nanopartículas inteligentes que aquecem a uma temperatura alta o bastante para “matar” células cancerosas – mas que por serem auto reguláveis perdem calor antes que se tornem quente o suficiente para prejudicar o tecido saudável.

As nanopartículas poderão ser utilizadas em breve como parte da termoterapia para tratar pacientes com câncer, segundo o estudo publicado no jornal Nanoscale.

A termoterapia têm sido usada como método de tratamento contra o câncer, mas é difícil tratar o paciente sem danificar suas células saudáveis. Com a nova tecnologia, as células tumorais podem ser enfraquecidas ou mortas sem afetar o tecido normal. Isso porque as temperaturas seriam controladas de forma precisa em uma média entre 42°C e 45°C.Cientistas do Instituto de Tecnologia Avançada de Surrey trabalharam com colegas da Universidade de Dalian de Tecnologia, na China, para criar as nanopartículas em que, quando implantadas e usadas em uma sessão de termoterapia, possam induzir temperaturas de até 45°C.

Cientistas do Instituto de Tecnologia Avançada de Surrey trabalharam com colegas da Universidade de Dalian de Tecnologia, na China, para criar as nanopartículas em que, quando implantadas e usadas em uma sessão de termoterapia, possam induzir temperaturas de até 45°C.

As nanopartículas produzidas para o estudo são auto reguláveis, o que significa que param por conta própria de aquecer quando alcançam temperaturas acima do ideal. Segundo o estudo, elas são também pouco tóxicas e seria improvável que causem danos permanentes ao corpo.

O professor Ravi Silva, chefe do Instituto de Tecnologia Avançada na Universidade de Surrey, explica: “Essa pode ser uma mudança em potencial na forma em que tratamos quem tem câncer. Se conseguirmos tratar colocando em um nível de temperatura alto o bastante para matar o câncer, enquanto que baixa o suficiente para parar os danos ao tecido saudável, isso prevenirá alguns dos sérios efeitos do tratamento”.

O professor adjunto Wei Zhang, da Universidade de Dalian, acrescenta: “Indução magnética hipertermia é um caminho tradicional no tratamento contra tumores malignos. Contudo, as dificuldades no controle da temperatura têm restringido significantemente o seu uso. Se conseguirmos modular as propriedades magnéticas das nanopartículas, a temperatura terapêutica poderá se autorregular, eliminando o uso de sistemas de controle e monitoramento de temperatura”.

*Fonte: O Globo.

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

GASPEC AGRADECE A TODOS PELA COLABORAÇÃO NO "OUTUBRO ROSA"!!!

Ontem, 31 de outubro de 2017 concluímos as atividades do "Outubro Rosa" em grande estilo. Missa em ação de graças e em seguida uma belíssima apresentação do Grupo Abelhar de Felipe Guerra, que além de apresentar belíssimas coreografias também transmitiu mensagens de auto estima, perseverança e voluntariado. Foi um mês com uma extensa programação toda voltada para despertar a sociedade a importância da prevenção do Câncer de Mama.
No período de 06 a 31 de outubro foram realizadas: Palestras, atendimento médico, atendimento Odontológico e realização de exames preventivos em todas as UBS.
Na cidade também realizamos Palestras, capacitação para agentes de Saúde e demais segmentos dessa área.
No dia 28, foi o Dia D de Atendimento Médico com a participação dos seguintes profissionais: Psicólogos, Nutricionista, Fonoaudiólogo, Odontólogos, Cardiologista, Ginecologista, Pediatra, Atendimento de Enfermagem com a realização de exames preventivos, exame de Ecocardiograma. Além desses atendimentos, no período de 23 a 28 de Outubro foram realizadas 320 triagens para o rastreamento de nódulos mamários, sendo que as mulheres que apresentaram nódulos serão encaminhadas à Secretaria Municipal de Saúde, afim de realizar a mamografia e com isso buscar a prevenção precoce do Câncer de Mama.
O Projeto "Outubro Rosa", desenvolvido pelo GASPEC contou com total apoio do Exmo Sr Prefeito Municipal Alan Silveira e do Ilmo Secretário Municipal de Saúde, Sr Luiz Sabino Neto, da Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer, Segmentos da Saúde locais, Clínicas, Comércio e demais segmentos da Sociedade.
A Família GASPEC agradece o apoio de todos, que confiam no nosso trabalho e abraçam essa causa junto conosco!